0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

Quando falamos sobre marketing digital, dois tipos de campanhas aparecem no topo das “discussões”: link patrocinado e busca orgânica. Porém, na verdade, não basta simplesmente colocar os dois tipos de estratégias em oposição.

É preciso entender os prós e os contras de cada uma delas, analisar as tendências e montar um plano de marketing de acordo com cada tipo de empresa e orçamento.

Afinal, tanto os links patrocinados quanto a busca orgânica podem gerar resultados, dependendo do planejamento e da execução das campanhas. Mas, o marketing hoteleiro da sua empresa, sem dúvida, será mais bem-sucedido se utilizar o melhor das duas estratégias.

Sobretudo, quando olhamos o panorama geral do custo do link patrocinado. Atualmente, há mais anunciantes, o que eleva o investimento necessário para vencer a concorrência no leilão que se resume esses tipos de anúncios.

Logo, é vital para os orçamentos, seja de pequenas ou grandes organizações, combinar campanhas bem elaboradas de links patrocinados com a busca orgânica. É exatamente isso que vamos abordar ao longo deste post. Fique conosco e entenda melhor a relação entre link patrocinado e busca orgânica.

Porque falar de link patrocinado e busca orgânica

No post anterior, mostramos como a mídia paga é importante para diferenciar seu hotel da concorrência. Um tipo de mídia paga é o link patrocinado. De fato, a web está cada vez mais repleta de internautas.

Nos últimos anos, segundo pesquisas do IBGE, o Brasil ganhou mais 10 milhões de usuários conectados à web. Sendo que os idosos representam o grupo de maior crescimento percentual.

Ou seja, a audiência está cada vez mais ampla. Além disso, o volume de conteúdo encontrado na internet também é extenso. Dessa maneira, essas pessoas têm à sua disposição incontáveis informações que tomam sua atenção, como por exemplo, memes, vídeos, fotos, figurinhas e etc.

Assim, investir em mídia paga é uma forma de fazer seu hotel aparecer nessa disputa de conteúdo. Contudo, como você entenderá a seguir, é impossível manter uma estratégia apenas de anúncios.

Em resumo, o aumento de pessoas na internet atraiu os anunciantes, que buscam impactar seu público o mais rápido possível por meio do link patrocinado. Porém, esse volume de anunciantes acarretou no aumento do valor pelas melhores classificações. Ou seja, você tem que pagar mais para conseguir aparecer nos primeiros resultados pagos.

Sim, mesmo na mídia paga há concorrência no posicionamento. Nesse caso, ganha quem paga mais. Acontece que, em determinado momento, esse valor se torna inviável para que a empresa obtenha lucro por meio dessas ações. Ninguém quer pagar mais sem ter um retorno positivo com o investimento, não é verdade?

Por isso, é fundamental falar de link patrocinado e busca orgânica. Os dois tipos de campanhas são essenciais para bons resultados de marketing para hotéis. Mas, as duas juntas e não uma ou a outra. Porém, antes de entrar mais a fundo nessa questão, vamos esclarecer melhor o que de fato são os links patrocinados.

O que são links patrocinados

Links patrocinados são anúncios pagos que aparecem em um bloco diferenciado das páginas online. Por exemplo, imagine que um viajante pesquise no Google pelo termo “hotéis em São Paulo”. Os primeiros resultados dentro do buscador seriam os seguintes:

Resultado link patrocinado e busca orgânica

Perceba, então, que esses links têm uma “etiqueta” de anúncio. Abaixo deles, observamos outros conteúdos, que aparecem de forma orgânica nas páginas do Google. Ou seja, de forma não paga.

Em resumo, esses resultados são apresentados de acordo com a palavra-chave utilizada, no termo que o usuário digita na barra de pesquisa. Os anunciantes pagam para aparecer nesse bloco de acordo com as palavras-chaves interessantes para seu negócio.

O custo varia mediante o volume dessa palavra-chave. No exemplo acima, para “hotéis em São Paulo” o volume mensal de busca é em média 8.100.

Volume de busca exemplo

Este é um volume considerado alto. Assim, a competição pelas primeiras classificações patrocinadas é acirrada. Logo, o custo é maior. Esse custo é chamado de custo por clique (CPC), pois é a forma que a plataforma monetiza os anúncios. Isso significa que você paga cada vez que um usuário clica no seu anúncio, não necessariamente se converter nele.

Por outro lado, esse é apenas um tipo de anúncio pago. Além do formato, também podemos discriminar o link patrocinado pelo canal. Visto que é possível investir em mídia paga no Google ou nas redes sociais. Entre outras possibilidades, como:

  • Google Hotel Ads;
  • Booking;
  • Redes de afiliados;
  • Etc.

O que é link patrocinado Google

O Google é o principal mecanismo de busca da internet. Quando as pessoas têm uma dúvida ou buscam por soluções das mais diversas áreas, elas pesquisam no Google a fim de encontrar a melhor resposta para seus desejos / necessidades.

Portanto, as soluções e os diferenciais da sua empresa precisam estar bem posicionados no Google se você quiser atingir seu público e gerar boas vendas na hotelaria.

Mas, você já se perguntou como o Google ganha dinheiro? O buscador reúne a maioria dos internautas em todo mundo. Quanto essa concentração de audiência vale? Sem dúvida, muito.

Nesse sentido, o mecanismo de busca conta com seu próprio sistema de link patrocinado, o Google AdWords, recentemente renomeado de Google Ads. É por meio dessa plataforma que os anunciantes planejam e executam as campanhas patrocinadas que aparecerão nos resultados dentro do Google e sites parceiros. Isso pode ser feito em diversos formatos, como:

  • Anúncio de texto: como os exemplificados acima;
  • Campanhas da Rede de Display: em sites parceiros;
  • Remarketing: anúncios que aparecem em sites terceiros de acordo com a visita dos usuários no site do seu hotel;
  • Shopping: que aparecem na aba de compras do Google;
  • Vídeos: que aparecem em vídeos no YouTube ou sites parceiros como anúncios de display;
  • Entre outros.

Google Ads e seus rendimentos

Os ganhos do Google com publicidade atingiram um aumento de 22% ao ano. Isso representa uma receita de US $ 27,3 bilhões juntando todos os formatos e canais relacionados à empresa.

Não por coincidência, o custo por clique nesses canais teve um aumento de 28% ao ano. Porquanto, podemos concluir que está mais caro anunciar nas propriedades do Google, e a tendência é aumentar.

Assim, independentemente do orçamento ou do tamanho da empresa, as estratégias de links patrocinados vão ficando menos interessantes — se realizadas sozinhas.

Novo formato de publicidade no Google: anúncio de galeria

Já era possível fazer anúncios com imagens pelos links patrocinados em redes display. Nesse caso, os banners aparecem em sites terceiros em meio aos conteúdos das páginas.

O uso de imagens é interessante, pois diversos estudos apontam que o ser humano absorve melhor e mais rapidamente as informações em imagem. Cerca de 90% do que nosso cérebro capta na internet é imagem e 10% é texto.

Porém, isso não era possível nos resultados patrocinados dentro do próprio Google. Até a criação do anúncio de galeria.

Com esse novo recurso, as campanhas poderão incluir mídia interativa acompanhadas do texto. Atualmente, dentro do Google, há apenas a opção de texto. Dessa forma:

Anúncio de Texto Google Ads

A nova funcionalidade está prevista para ser liberada aos anunciantes em geral até o final do ano. Dessa forma, o anúncio contará com o título da oferta, a imagem (abaixo desse título) com a URL da determinada página.

O que é link patrocinado no Facebook

O Facebook é a maior rede social do mundo. A plataforma reúne 2,3 bilhões de usuários ao redor do globo. Além da própria rede, a empresa alcança ainda mais internautas por meio das plataformas adquiridas:

  • Instagram;
  • WhasApp;
  • Messenger.

Desse modo, considerando todas as suas plataformas e seus territórios de adesão, o Facebook atinge 2,6 bilhões de pessoas. É um tráfego incapaz de ser negligenciado!

Então, de forma semelhante ao Google, a empresa também ganha dinheiro com os anúncios pagos, o que constituem os links patrocinados no Facebook. Porém, diferentemente do buscador, os links patrocinados do Facebook aparecem para os usuários nas redes sociais. Sobretudo Facebook e Instagram.

Dentro da própria rede, o Facebook possibilita aos anunciantes impulsionamentos nos formatos:

  • Carrossel;
  • Imagem única;
  • Vídeo único;
  • Apresentação multimídia;
  • Canvas;
  • Coleção.

Além do formato, o anunciante pode escolher onde seus anúncios aparecerão. Se no Feed do Facebook, na coluna direita do Facebook, Stories do Facebook, Stories do Instagram, Feed do Instagram e etc.

Anúncio lateral Facebook
Anúncio de feed Facebook

Ainda, é possível definir o objetivo da campanha entre:

  • Geração de leads;
  • Envolvimento;
  • Curtidas na página;
  • Visitas ao estabelecimento;
  • Instalações de aplicativos;
  • Cliques para o site;
  • Entre outros.

Portanto, é essencial planejar suas ações a fim de obter o melhor rendimento com o link patrocinado no Facebook Ads, plataforma de anúncios da empresa. Para isso, você pode precisar de uma agência de marketing para hotéis, como a WebSocorro.

Os ganhos do Facebook Ads

A mídia paga nas redes sociais ainda é menos custosa do que os investimentos em Google Ads. Porém, vale observar que o Facebook também obteve aumento em suas receitas com publicidade.

Segundo os relatórios de ganhos recentes, unindo suas plataformas, a empresa alcançou US $ 16,6 bilhões. O rendimento se deu em maior parte por Instagram e Stories.

Embora as impressões de anúncios tenham aumentado em 34%, os dados mostram uma redução no preço médio do anúncio (2%). Por outro lado, a tendência é a mesma do Google. A saber, quanto mais anunciantes, mais caro o custo por clique poderá se tornar com o tempo.

O que é busca orgânica

Diferentemente do link patrocinado, a busca orgânica usa mecanismos “naturais” do Google. De forma resumida, podemos dizer que o algoritmo do Google seleciona os resultados de acordo com a relevância do conteúdo. Essa relevância é compreendida mediante técnicas de SEO (otimização para web) e produção de conteúdo.

Assim, o Google “interpreta” as informações das páginas e apresenta aos usuários as respostas mais completas para suas respectivas buscas. Isso acontece sem a intervenção de anúncios. Por exemplo, a pesquisa por “hotéis em São Paulo” gera os seguintes resultados orgânicos (presentes abaixo dos anúncios):

Resultados busca orgânica

A necessidade de lutar pelos melhores resultados orgânicos

Visto a dificuldade de avançar apenas com estratégias de links patrocinados, que pedem orçamentos cada vez maiores, aumentou-se a necessidade de inovar em busca orgânica.

Nesse meio tempo, surgiu o inbound marketing, uma metodologia voltada basicamente para atrair o usuário de forma natural, utilizando a busca orgânica para criar um diálogo com os potenciais consumidores de uma marca.

Só para ilustrar, os pilares do inbound marketing são:

  • Atrair;
  • Converter;
  • Fechar;
  • Encantar.

Assim, a ideia do inbound marketing é atingir a audiência de maneira não interruptiva. Ou seja, sem a intervenção de anúncios. Isso é bem visto pelos usuários e reduz custos para as empresas.

Só para ter uma ideia, empresas que adotam o inbound marketing tendem a apresentar maior retorno do investimento (ROI) do que as que adotam estratégias interruptivas (ações tradicionais de outbound marketing). Além disso, pesquisas revelam que uma média de 70 a 95% dos internautas preferem conteúdos orgânicos a anúncios patrocinados.

O centro dos resultados da busca orgânica é o conteúdo

Como você pode ter percebido, o cerne dos resultados orgânicos é o conteúdo relevante. Por isso, o marketing de conteúdo é uma das estratégias que ganhou força com a aderência do inbound marketing.

Em suma, é preciso produzir conteúdo de qualidade para atrair sua audiência pelas vias orgânicas, respeitando seu processo de compra. Como vemos no comportamento do cliente do mercado hoteleiro, as pessoas pesquisam antes de fechar uma reserva.

Nesse meio tempo, podem ou não apresentar um desejo real de compra. O planejamento de conteúdo estratégico visa mapear esse comportamento do usuário, identificando seus desejos e necessidades ao longo da chamada jornada de compra ou jornada do consumidor. Esta jornada possui três etapas básicas:

  • Conhecimento: quando o usuário tem os primeiros “sintomas” do problema. Por exemplo, “como aliviar o estresse?”;
  • Consideração: quando o consumidor identifica seu problema e encontra uma possível solução. Por exemplo: viajar ajuda a relaxar, mas “quais lugares para relaxar em São Paulo”;
  • Decisão: aqui, o usuário já analisou as soluções e está quase completamente decido a comprar. Falta apenas um incentivo para levá-lo a fechar o negócio. No caso da hotelaria, vale quem se relacionar melhor com este potencial cliente. Assim, este pode se dar conta de que o interior é o ideal para relaxar. E, em seguida, se perguntar: “qual o melhor hotel no interior de São Paulo”.

Perceba, então, que são diferentes níveis de conteúdo a serem explorados. O marketing de conteúdo objetiva atingir as pessoas em cada um desses momentos. Para isso, trabalha com diversos formatos e demais estratégias. Quanto aos formatos, podemos citar:

  • Posts de blog;
  • Posts de redes sociais;
  • Vídeo;
  • E-books;
  • Newsletter por e-mail.
O foco disso tudo é o relacionamento

O melhor conteúdo é aquele que é pensado e produzido para atender às expectativas dos usuários, que responde aos seus anseios e dúvidas.

Nesse sentido, 60% dos usuários demonstram uma visão mais positiva sobre uma marca depois de consumir seus conteúdos.

Assim, produzindo conteúdo para todas as etapas do funil de vendas, é possível aproveitar melhor outras estratégias, como o e-mail marketing, por exemplo.

De acordo com os levantamentos dos clientes da WebSocorro, o e-mail ainda é um importante canal para a geração de novos negócios. Muito além de enviar campanhas promocionais sem sentido para o remetente, a nutrição por e-mail pode representar até 80% das suas vendas para um determinado período.

Nem sempre o viajante cadastrado em sua base de dados (que solicitou uma cotação, por exemplo), estará decido a comprar do seu hotel nesse exato momento. Às vezes, ele ainda quer conhecer melhor sua marca ou o destino em questão. Se a sua empresa não respeitar esse momento e criar um relacionamento errado com esse lead, acabará perdendo sua atenção, bem como seu interesse de compra.

Ao invés disso, se enviar informações interessantes do seu destino e seus atrativos e, só depois que o remetente demonstrou interesse real de compra (abrindo todos os e-mails e interagindo com as páginas do site do hotel), convidar para fazer a reserva, as chances de cativar esse lead são muito maiores.

Isso porque os visitantes querem um relacionamento real e humanizado com as empresas. Para isso, é necessário segmentar esse público e enviar conteúdo adequado para cada etapa da jornada de compra. Isso é possível por meio de ferramentas tecnológicas, como o CRM da Hubspot, só para exemplificar.

Como investir em link patrocinado e busca orgânica corretamente

Talvez, após ler os contras dos anúncios e os prós dos resultados orgânicos, você esteja pensando se vale a pena investir em mídia paga.

Como introduzimos, a discussão não deve ser adotar uma estratégia ou outra, mas sim a melhor combinação entre link patrocinado e busca orgânica. Pois, os anúncios ainda podem impulsionar os resultados do seu hotel, desde que haja uma boa estratégia orgânica por trás das campanhas.

Desse modo, um escopo interessante de marketing digital para seu hotel seria:

  • Entender o seu perfil ideal de cliente;
  • Produzir conteúdo relevante para esse perfil;
  • Impulsionar os melhores resultados por meio de campanhas bem planejadas de links patrocinados;
  • Relacionar com esta base pela nutrição via e-mail.

Assim, conseguimos criar uma verdadeira máquina de vendas com as estratégias de marketing digital hoteleiro. O importante é segmentar o público de acordo com seus interesses, respeitar seu processo de compra e se relacionar devidamente com os leads. Portanto, somando link patrocinado e busca orgânica, com base em um planejamento estratégico eficaz, o seu hotel alcançará o retorno desejado. As cotações começarão a aumentar e, em seguida, o seu faturamento. Quer saber como a WebSocorro pode ajudar? Fale com consultor e vamos fazer o escopo do seu projeto de marketing digital!